gênios são gênios

Eu sou um pouco contrar esses gurus (seja de qual disciplina que ele for).  Penso que eles são muito teóricos e que, invariavelmente, a prática é bem diferente da teoria.

Mas é inegável que muito da prática se começa na teoria, por isso eu sou um pouco contra tais gurus e não totalmente.

Um dos que fogem a regra, pelo menos para mim é o Seth Godin.  Ele é um guru de marketing mas que, além de teoria consegue desenvolver soluções práticas.  Um ou dois anos atrás ele fez uma proposta para uma série de pessoas e eu fui um dos escolhidos (não faço a menor idéia do porquê mas).

A proposta era a seguinte:  Não façam MBA.  Venham trabalhar comigo por um ano, receberão pouco mas aprenderão 100x mais do que no curso.

Eu não tenho a menor dúvida de que isso é verdade, até fiz um post na ocasião.  Uma outra tendência refere-se aos currículos e está aqui:

Can I see your body of work?

Are you leaving behind an easily found trail of accomplishment?

Few people are interested in your resume any more. Plenty are interested in what you’ve done.

The second thing you’ll need to do is regularly note what you produce in a log or find some other way to keep track.

The first thing is more difficult: If the work you do isn’t worth collating and highlighting, you probably need to be doing better work.

 

Me faz pensar bastante… e a você?

Tomás

Anúncios

fazer seu nome…

Estava conversando com um amigo sobre como, hoje em dia, está mais fácil criar o seu nome, se tornar famoso (ou, pelo menos, relevante dentro de sua área).  Será?

Estava pensando um profissional de marketing, pai solteiro, com 27 anos, por exemplo.  Qualquer semelhança com a vida real é mera coincidência, rsrssr.

Além das 15 horas diárias, em média que ele trabalha na agência (que paga seu salário), ele ainda tem que trabalhar algumas horas na agência que é sócio -atende clientes menores- afinal, ele quer ter algo que é dele.

Para isso ele precisa ter o nome então tem um blog -que precisa atualizar sempre- e também facebook, sem falar no unyx, orkut e sei lá mais o que.  Mas o cara também tem que estar no LinkedIn, indispensável, óbvio, e também no twitter, senão, se ferrou.

Ah, é claro, esse cara tem família e amigos também, na verdade, a vida profissional só existe para que ele possa ter uma melhor vida pessoal (será que, em algum momento isso se confundiu?, rsrsrsr).

E sem contar que, além de ter tudo isso, o cara tem que ser bom, caso contrário, não adianta nada.  Aliás, ser bom não adianta nada, tem que ser bom e suar pacas -o suar pacas penso, importa mais do que o ser bom. 20% inspiração 80% transpiração.

E o seu dia com 36 horas já não é mais suficiente….

tempo?

Resumindo…. ainda tem vaga pra trabalhar naquela pousada em Olinda?

_tco