nós só copiamos o que não presta

Me lembro como se fosse hoje.  Eu, meu pai e primo no carro.  Não tinha mais do que 10 ou 12 anos.  Eu tentava convencer o velho de me levar ao McDonald’s.  O velho odiava (ainda odeia) o McDonald’s.  Sempre gostou da organização, da rapidez com que faziam as coisas, mas sempre disse que isso não prestava pra comida.  Não se pode comer com pressa.  Esta com pressa?  Não coma.  E claro, a qualidade da comida é horrível.  E ele falava.  Com tanta coisa que os americanos tem de bom, por que a gente só copia o que não presta?

crianças copiando

crianças copiando

Enfim, que o marketing -eu estou falando MARKETING, não propaganda- dos americanos está a frente do nosso é bastante verdade.  E que isso se reflete nos livros de negócios, nos autores dedicados ao tema, nos próprios blogs e no conteúdo de uma forma geral é até um caminho natural.

Agora, ao invés de copiarmos apenas a parte “escrota” dos orkuts, facebooks, video-games, etc, etc, etc, por que não copiarmos também as partes boas disso tudo?  Scribd, Digg, etc, etc, etc.

Mesmo algumas iniciativas Skoob, por exemplo, acabam descambando para outro lado e não para o compartilhamento de conteúdo livre.

A grande pergunta é:  como mudar isso?

_tco