por falar no nosso amigo

Essa é irresistível.  Será que vão me tirar do ar?

o dia 2 de Janeiro de 2011, um senhor idoso se aproxima do Palácio da Alvorada e, depois de atravessar a Praça dos Três Poderes, fala com um segurança que montava guarda:

“Por favor, eu gostaria de entrar e me entrevistar com o Presidente Lula.”

O soldado olhou para o homem e disse:

“Senhor, o Sr. Lula não é mais presidente e não mora mais aqui desde ontem.”

O homem disse:

“Está bem”, e se foi.

No dia seguinte, o mesmo homem idoso se aproximou do Palácio da Alvorada e falou com o mesmo segurança:

“Por favor, eu gostaria de entrar e me entrevistar com o Presidente Lula.”

O soldado novamente disse:

“Senhor, como lhe falei ontem, o Sr. Lula não é mais presidente nem mora aqui desde anteontem.” O homem agradeceu e novamente se foi.

Dia 4 de janeiro ele voltou, aproximou-se do Palácio Alvorada e falou com o mesmo guarda:

“Por favor, eu gostaria de entrar e me entrevistar com o Presidente Lula.”

O soldado, compreensivelmente irritado, olhou para o homem e disse:

“Senhor, este é o terceiro dia seguido que o Senhor vem aqui e pede para falar com o Sr. Lula. Eu já lhe disse que ele não é mais o presidente, nem mora mais aqui. O Senhor não entendeu?”

O homem olhou para o soldado e disse:

“Sim, eu compreendi perfeitamente, mas eu ADORO ouvir isso!”

O soldado, em posição de sentido, prestou uma vigorosa continência e disse:

“Até amanhã, Senhor!!!”

alguém?

isso se chama... culhões

por que será? alguém sabe? podem me explicar? blá….

não vou nem comentar, apenas replicar…

Nos quatro primeiros meses do ano, o governo federal gastou R$ 240,7 milhões com publicidade, 63,2% a mais do que no mesmo período de 2009.

Os gastos com publicidade institucional são proibidos nos três meses que antencedem o pleito, porém as regras para o primeiro semestre são mais frouxas, o que abre espaço para gastos maiores nesse período.

O valor computado até abril com recursos do Orçamento da União de 2010 corresponde a 34,4% do total disponível para todo o ano. Grande parte dos serviços foi contratada no final de 2009 e é paga este ano. O total disponível para gastos com publicidade em 2010 chega a R$ 700,4 milhões, 29,2% além da dotação de 2009.

Os dados, levantados no Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) pela ONG Contas Abertas, apontam que ano passado foram gastos R$ 724 milhões com a publicidade das estatais. Os valores de 2010, nesse caso, ainda não estão disponíveis para consulta.

O levantamento não computa gastos das estatais com mídia, que também crescem em anos eleitorais. Em 2006, por exemplo, essas empresas gastaram R$ 941 milhões, contra R$ 825,2 milhões no ano anterior. Os gastos totais com propaganda também cresceram: foram R$ 1,267 bilhão em 2006, contra R$ 1,153 bilhão em 2005 — valores corrigidos pela inflação até 2009.

Em 2009, o governo dispunha no Orçamento de R$ 542,029 milhões e, nos primeiros quatro meses de 2009, gastou R$ 147,5 milhões, o que representou 27,2% do total.

Texto da lei serve como justificativa

O texto diz que os gastos não podem superar a média dos três anos anteriores a eleição, o que abre espaço para uma interpretação que favorece o governo e vem sendo aceita pelos órgãos de controle. Os cálculos são feitos se baseando nos gastos totais do ano, isso permite uma despesa maior no primeiro semestre.

A restrição à publicidade institucional durante os três meses que antecedem o pleito também são usados como justificativa para a ampliação de gastos.

A Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom) explica em nota: “As necessidades de comunicação do Poder Executivo Federal permanecem as mesmas, independente da especificidade do ano eleitoral.

As restrições previstas na lei impõem aos órgãos públicos um parâmetro de investimentos em publicidade em um período menor de tempo. Na prática, haverá um hiato de comunicação que pode variar de 90 a 120 dias caso haja segundo turno. Restam, portanto, oito meses para que os órgãos que trabalham com comunicação executem suas atividades”.

A Secom afirmou, na mesma nota, que “os órgãos e entidades do Poder Executivo Federal cumprirão rigorosamente o que determina a lei. O Executivo Federal gastará em 2010 cerca de 23,4% menos do que em 2009 com publicidade institucional e de utilidade pública”. No ano passado, considerando administração direta e estatais, foram gastos R$ 1, 178 bilhão. Este ano, segundo o governo, serão limitados em R$ 903,5 milhões.

Com informações do jornal O Globo.

Redação Adnews

o twitter com muito mais propaganda.

Lula irá liberar hoje (provavelmente) o uso do twitter e redes sociais nas eleições.  Ou seja, esquecam a paz (ou pelo menos a quase tranquilidade) em relação as propagandas no twitter.  Se hoje temos 50 pessoas que fazem esse tipo de propaganda, durante as eleições teremos milhões de pessoas.

O lado bom é que, pelo menos, você precisa autorizar esses caras a entrarem … então o fluxo será “menos pior”.

Mas, todavia, porém ….

Pra quem quiser ver a notícia completa, http://www.adnews.com.br/midia.php?id=94507

_tco

lula lá

Lembro que anos atrás o nosso querido presidente reclamava do então homem do poder, Fernando Henrique Cardoso, dizendo que ele só fazia propaganda (e também que ele só viajava).

Que engraçado receber uma notícia.

Presidente Lula anuncia em 5.297 veículos de mídia diferente

Detalhe: A Fiat anuncia em 206 mídias diferentes (ok, o público é outro e maior… mas calma lá).

Será que o aumento de sua popularidade está ligado a isso?  Imagina, claro que não, rs.

O pior de tudo é que os anúncios não tratam de UTILIDADE PÚBLICA e sim de assuntos POLÍTICO-ADMINISTRATIVOS, ou seja, de promoção pura e simples.

_tco

dá pra confiar?… o retorno

Tempos atrás escrevi esse post.  Ele fala sobre alguns dados que são, no mínimo, dúbios a respeito do mercado de forma geral.

Capa da Folha de Hoje.  Petrobrás anuncia pacote de investimentos recorde.  Mais de US$170bi até 2013.  Pelo amor de Deus, não estou acusando a Folha de São Paulo de nada.

Mas um leitor mais atento pode pensar.  Crise por todos os lados, todos os tipos de empresas mandando todo mundo que podem embora.  A outra anunciou mais de 10mil demissões ao redor do globo ontem.  Bancos pedindo pinico, montadoras, desmontando.  E a Petrobrás anunciando caminhões de dinheiro de investimento?

Como todo otimista eu sempre acredito que na crise é que precisamos investir, ou ser mais ousados, ou, como eu ouvi ontem de um famoso dono de agência de propaganda.  “o segredo do meu sucesso?  acidente na pista eu acelero”.  Daí a ver essa notícia, penso em duas possibilidades:
– Petrobrás querendo reverter os “equívocos” do ano passado e recuperar terreno perdido
– Nosso querido esquerdista querendo manter a idéia de: aqui sentiremos apenas uma marola?

Obrigado Melissinha

Obrigado Melissinha