enquanto o gato não se pronuncia, o rato come de colher

É engraçado como algumas empresas tem a capacidade de criar produtos excepcionais e não explorá-los de forma correta.

Estou falando do Pinterest, a rede social dos “pins”.  Muitas empresas descobriram que podem ganhar dinheiro lá, é óbvio.  Qualquer empresa pode usar a rede como um catálogo virtual, um tenis que a Nike poste pode muito bem ser comprado por qualquer usuário da rede.

Não tão óbvio assim é o caminho que percorre o usuário para essa compra.  Ele vê direto na página da Nike? Ele vê a página de um amigo que postou o tenis e se interessou?  Caso sim, será que, ao clicar no pin do amigo ele irá para o site da Nike? Quais são os hubs (aqueles caras que todo mundo acessa para ver o que estão fazendo, postando, curtindo) mais eficientes para cada segmento?  Qual a melhor forma de operacionalizar todo o negócio dentro do Pinterest?

Oras, ferramentas de mapeamento digital (como as que temos no Facebook, por exemplo) ajudariam e muito mas… o Pinterest teria que oferecê-las.  E é aí que o gato não se pronuncia.  Sorte dos marketeiros que algumas outras empresas estão fazendo isso, azar do Pinterest que está deixando de ganhar dinheiro com sua própria idéia.

Anúncios

primeiro, conecte-se

nessa economia conectada, existe uma divisão entre dois tipos de projetos.  aqueles que tem sucesso em criar conexões e os que não tem.

a internet é uma máquina de conexões.  todos esses projetos (facebook, mercadolivre, ebay, messenger e chats, email, fóruns, etc) criam conexões entre pessoas que antes, não existiam ou eram, pelo menos, muito mais difíceis.

quando você nos diz sobre sua empresa, seja ela qual for, primeiro diga como ela nos ajudará a conectar-mos uns com os outros, o resto caminhará por si só

explicando as mídias sociais

peguei essa foto da internet, não sei quem é o autor.  autoridades, por favor não me prendam por isso