números | “tendência da imprensa global” conta apenas metade da história. Blue Bus

Imagem

 

Luciano Martins Costa hoje no Observatorio da Imprensa, comenta notícia apresentada pela Folha de ontem, 4a, “em tom triunfalista” – a materia diz que “nunca as pessoas leram tanto jornal no mundo” – “e explica que impulsionada pela leitura em novas plataformas digitais, como tablets e smartphones, a circulaçao global dos jornais aumentou 1,1% em 2011”.

Observa que “a informaçao, retirada do relatório anual ‘Tendências da Imprensa Global’, publicado pela associaçao mundial de jornais, conta apenas metade da história”. De fato, a leitura de material jornalístico aumentou globalmente em relaçao a 2010, mas apenas por causa do interesse crescente em informaçoes por parte das populaçoes da Ásia, Norte da África e Oriente Médio, adicionadas ao mundo pela participaçao da economia das regioes. Lembra Luciano que “na América Latina, a circulaçao de jornais caiu 3,3%, na Europa diminuiu 3,4% e que, na América do Norte, a queda foi de 4,3%”. Registra – “Nos últimos 9 anos, período em que a regiao consolidou sua posiçao de maior destaque na economia mundial, a Ásia viu aumentar em 16% a circulaçao de jornais, tornando-se responsável por 1/3 da tiragem mundial, enquanto a imprensa da Europa Ocidental e da América do Norte apresentavam uma perda de 17% do seu público” – leia integra aqui.

Retirado do site Blue Bus (http://www.bluebus.com.br/numeros-tendencias-da-imprensa-global-conta-apenas-a-metade-da-historia/)