pílulas anticoncepcionais globo

Ninguém, ninguém mesmo, tem a menor dúvida sobre o impacto das novelas, nos últimos 30 anos, sobre a vida da maior parte dos brasileiros. Restringindo-nos  apenas a esses 30 anos – talvez o mais correto fosse falar 40 -, foram 9.360 horas ou 390 dias direto, ou um ano e algumas semanas onde, na média, vinte milhões de lares ou 70 milhões de pessoas, não desgrudavam e nem se deixavam desgrudar dos personagens, hábitos e costumes da NOVELA DAS OITO. Assim como outro ou o mesmo tanto igual fazia o mesmo com a NOVELA DAS SETE. E ainda uma boa parte começara sua noite com a das SEIS. Deu no que deu para o bem ou para o mal. Se eventualmente e descontando detalhes as novelas da GLOBO exageraram em algum componente, a maior de todas foi na QUALIDADE e no entendimento da maioria das pessoas, essa contribuição é sob todos os aspectos positiva e inestimável.

O que não se sabia é que as novelas acabaram funcionando como anticoncepcionais. Não exatamente pelo que você, leitor, pode estar imaginando, fazendo com que as relações diminuíssem por roubar parcela expressiva do tempo junto dos casais grudados na telinha. Mas, e segundo estudo que acaba de ser divulgado na EUROPA, porque na quase totalidade das novelas as tramas enalteciam famílias com um pequeno número de filhos, e sem necessariamente explicitar sobre suas vantagens, eram evidentes e testemunhadas pelas mulheres. Que gradativamente foram assimilando essas informações e desenvolvendo uma consciência de que era fundamental cuidar bem e dividir seus préstimos e carinhos com 1 ou 2 filhos, do que se exaurir cuidando mal e dividindo de forma desigual entre 3 ou mais. E aí, e desde o nascimento das novelas até hoje – claro, por muitas e outras razões muito especialmente pela educação e pressões econômicas – a taxa de natalidade vem despencando: dos 6,3 crianças por mulher do início dos anos 60, para os 2,3 do início deste novo milênio.

O estudo foi realizado pelo CEPR – Centro de Pesquisas para Política Econômica da Grã-Bretanha – e por uma equipe de pesquisadores constituída por ELIANA LA FERRARA, ALBERTO CHOING e SUZANNE DURYEA. No trabalho foram analisados os conteúdos de 115 novelas transmitidas pela REDE GLOBO DE TELEVISÃO em horários diferentes e entre 1965 e 1999 onde se constatou que 72% das personagens femininas com idade de 50 anos não tinham filhos comparado com 21% das personagens que eram mães. E foram taxativos quanto ao fato da “pílula anticoncepcional” ser a REDE GLOBO DE TELEVISÃO: “Constatamos que as mulheres que vivem nas áreas cobertas pelo sinal da GLOBO apresentaram taxa de natalidade muito menor. As novelas mexicanas importadas e transmitidas por outros canais não causaram impacto na natalidade”.

MML – THOMAS DRIDGE, LONDRES, especial para o MADIAMUNDOMARKETING.

Anúncios

Sobre tomás
Me chamo Tomás Oliveira, 31 anos, paulistano, nascido no Itaim, profissional de marketing e vendas. Tenho um filho de 07 anos, que começa a me desafiar, tentando provar que c* não é palavrão, Torcedor (não mais tão fanático quanto antes) do São Paulo, amante de leitura, cinema e jogar bola, adoro blues, jazz e rock´n´roll e outras coisas mais. Estou aqui para aprender e passar um pouco do que eu aprendi. É isso, acredito que já dá pra ter uma idéia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: