a resistência contra os opressores está formada

Alguns sabem, tenho um filho com 05 anos.  Ontem, após ter declarado ser aquele o pior dia de sua vida, resolveu se rebelar de vez …(não costumo falar dessas coisas aqui mas… como é um menino de 05 anos, pega bem, rs).

lutando contra os opressores

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pediu papel e caneta, cortou um pedaço de silver tape (com sua própria tesoura, afinal … a resistência tem que ser auto-sustentável).  Colou esse bilhete na porta de seu quarto e…. lá ficou.

Claro, se arrependeu um pouco e acrescentou uma observação no final … só se quiZer falar comigo …

Ah, eu ainda estou salvo, ele me disse que eu, e somente eu, poderia entrar sem falar nada.

E ainda tenho que ouvir da minha mãe… bem feito.  Ele é igualzinho você. E eu ainda pago a conta.

 

conar usa a mídia para punir a hyundai

da redação do AdNews

O Conar está prestes a realizar um feito raro, que aconteceu apenas quatro vezes nesta década. O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária decidiu punir publicamente a Hyundai por uma série de 11 propagandas da marca consideradas impróprias.

Na prática, a medida conhecida como “divulgação pública” consiste em publicar mensagem nos principais veículos de comunicação do país condenando a marca – que desde 2009 vem desobedecendo às regras. A punição foi decidida em reunião na Plenária do Conselho de Ética.

Há meses, a marca e sua agênca, a Z , têm investido em campanhas cujo intuito é comparar o resultado de seus carros com a concorrência. Porém, a forma como estava aplicando a tática foi vista como antiética pelo Conar.

Segundo as informações de Lauro Jardim, os anúncios citam marcas adversárias e divulgam pesquisas sobre o gosto do consumidor.

quanto vale um copo com água??

Engraçado.  Eu recebi um monte de emails respondendo a essa pergunta.  A grande maioria começava com … você tá louco? Que pergunta mais ridícula é essa?!?!

Enfim, os preços foram de R$0,00 a R$10,00 para Perrier.  Teve um cara que comentou de uma água que é retirada do centro de um iceberg e custa uma fortuna.

Mas a resposta que eu queria, pelo menos a que eu acredito correta é:  DEPENDE.

Um copo com água agora, pra mim, de graça praticamente.  No supermercado, R$1,00 talvez. Em um restaurante/café bacana, R$5,00 sei lá.

Agora, o que mais importa é: E se você estiver parado no trânsito, 5 horas… seco, naquele calor de 40 graus.  Quanto vale um copo com água?

E perdido no deserto? Quanto você pagaria em um?

Uns dois anos atrás, no supermercado, minha irmã esqueceu a chave dentro do carro.  Meu filho ficou preso.  Na época ele devia ter uns dois anos.  Não conseguia sair da cadeirinha sozinho e muito menos abrir a porta.  Ela e ele começaram a chorar desesperados.  Ela me liga.  Tomás, vou chamar o chaveiro aqui do lado pra abrir a porta, vai me cobrar R$120.  Eu respondo.  Não faça isso.  Não chame esse cara.  Ele já abriu a porta do meu carro por R$10.

Mais uma vez, a situacão faz o preço.  Liguei pro chaveiro xingando.  Ele disse: o preço é esse, mudou a tabela. -Ok, eu respondo, pode deixar.

Por telefone, pedi ao segurança do lugar que quebrasse o vidro do carro.  Me custou, no final, R$150,00.  Besteira eu ter feito isso? Financeiramente sim mas … jamais pagaria esse valor para o chaveiro.  Foi um absurdo.

Mas, e se o carro fosse blindado? Aí não teira jeito, teria que usá-lo.

Resumindo:  A situação faz o preço, sem dúvida, mas … não abuse de seus clientes nos momentos em que ele atravessa uma situação mais crítica.

Ah, no final das contas, de tanto que eu fiz, reclamei, coloquei cartaz perto da loja do cara, falei com vários conhecidos que iam no supermercado, 150 pessoas se comprometeram a não ir mais ao mercado enquanto o chaveiro estivesse lá.

Em dois meses ele teve que sair.

Valeu a pena?

mídia exterior + campanha política

Alguém pode pedir aos candidatos apra tirarem seus lixos das ruas???

quanto vale um copo com água?

a função do marketing

Só para reforçar a minha opinião pessoal (que ódio que não fui eu quem criei essa frase e sim o Sérgio Zyman (ou Andy Law?) xiiii … memória não tenho mais … sobrou uma vaga lembrança.

Enfim, compartilho 100% dessa definição.

marketing trata de vender mais, para mais pessoas e com maior frequência.

Antes que você considere isso como uma estratégia de enganar o consumidor, leia a frase novamente.

Vender mais
Para mais pessoas
(se eu engano o consumidor, não consigo maior abrangência).
E com maior frequência (de novo, se eu engano o consumidor, como ele continuará comprando de mim?)

Outro dia um profissional de marketing que eu respeito disse que essa definição faz parecer que tudo é vendas.  Eu pergunto.  O que não trata de vendas?

Cito mais uma vez um brilhante mestre que eu tive.  O melhor profissional de vendas com quem tive o prazer de trabalhar … ou seria .. estudar?  Sr. Tadeu Fernandes.  Duvido que ele me leia mas .. ele me achou 05 anos depois de ter trabalhdo comigo, para novamente me contratar, vai saber… enfim, ele disse certa vez para uma funcionária que estava reclamando de um cliente (não que cliente tenha sempre razão mas….), ele disse:

você está vendo essa lâmpada? -apontando para o teto do escritório. Você está vendo essa gravata? Esse gaveteiro? Esse motoboy? Esse narigudo que fica pra cima e pra baixo enchendo o saco (esse era eu). E ele continuou.  Tudo que está aqui, todos que estão aqui, todos nós, estamos por causa do cliente.  Se não existisse ele, não existiria mais nada, você, eu, ele, tudo isso seria … inútil.

Ouso citá-lo para dizer.  O marketing trata de vendas (aliás, se olhar a morfologia da palavra fica ainda mais evidente).  O departamento de projetos trata de vendas.  Os seguranças das lojas, tratam de vendas (se não fosse um local seguro, nenhum cliente iria). Tudo é vendas. O que não significa que vender justifique burlar processos, ser desonesto.  Mas tudo, do computador que estou usando agora, ao celular, ao telefonema que fiz 05 minutos atrás… tudo trata de vendas (ok, ok, existe a vida pessoal, mas não é disso que estou falando).

Enfim … eis, mais uma vez, minha visão (“roubada” -aliás, aprendida, sobre o marketing).

 

ps: por que você acha que as empresas pagam mais por certos profissionais? porque eles trazem mais resultados.  se não diretamente relacionados a vendas, certamente, resultados que permitam a empresa vender mais.

se já era difícil antes…

Se pararmos para pensar, nós (pelo menos eu ou, a minha classe profissional), somos muito, mas muito burros.

Primeiro.  Todos os marketeiros (odeio essa palavra mas não existe –ou não conheço- outra para a profissão) reclamam que nossa função é confundida com a dos publicitários.  Óbvio, para começar, a faculdade se chama PROPAGANDA E MARKETING, como esperar que os clientes saibam diferenciar tão bem (se muitos profissionais não sabem)?

Os publicitários, por sua vez, reclamam que muitas vezes os clientes os chamam para fazer algo que não é a deles –e sim a dos marquetólogos (piorou né?).

Vai explicar pro cara que marketing é uma coisa e propaganda é outra, quer dizer, não é exatamente assim, veja bem…  Eu desenvolvi uma explicação rápida e mais simples de se entender, vamos ver se consigo.  Marketing é como o futebol, sim .. a partida.  A propaganda (publicidade) é o passe.  Essencial para o jogo.  Como teríamos uma partida sem o passe?  Mas, todavia, porém, o futebol é muito mais do que isso.  Tem o drible, o chute … tem o gol -e tem o passe também.  Resumindo.  A propaganda é apenas (e não diminuindo sua importância com o “apenas”) uma parte do negócioO marketing envolve estratégia, estudo, planejamento, a própria criação. Experimente deixar o cliente falar direto com o criativo.  1. nem o cliente, muito menos o criativo, entende lhufas do negócio a ser trabalhado -parece incrível, eu sei mas… 90% dos clientes não sabem o que querem, não fazem nem idéia, na verdade. 2. se não tiver tudo mastigadinho, direitinho, o criativo não faz coisa alguma. 3. o criativo irá xingar o cliente com todas as letras assim que este pedir uma alteração.  Mas, óbvio, vai colocar um cara de marketing, estratégico, na frente de um illustrator, não sai nada pois a  criação envolve mais a parte artística, o transformar aquele negócio chato que o marketeer produz em algo bacana, vendável (ou, como diria o Zaragoza – o Z da DPZ, publicidade é maquear cadáver).

Tudo isso para dizer.  Se a nossa vida já era difícil antes, afinal de contas, qualquer um pode meter o bedelho na nossa área, [[afinal não passamos 1/2 da nossa vida estudando, tampouco a outra 1/2 do nosso tempo livre lendo, participando de treinamentos, etc, etc…]], pra que o diretor da empresa vai “gastar” R$10k, 5k, 2k, com um cara especializado se ele pode dar para o .. filho dele?

Imagina agora.  Abra o novo word para mac (ou mesmo para windows).  Veja quantos templates existem. Cartas, propostas, apresentações,brochuras, newsletters, etc, etc. Quantas possibilidades de um gerente/diretor de uma média empresa dar adeus a sua agência e ficar brincando de criar peças no word (veja o absurdo).

Outro dia um conhecido pediu que eu fizesse a papelaria dele (cartão de visitas, pasta, template de power point, etc).  Não é minha área mas, como toco uma agência, tenho quem faça.  Fico pensando. Ele chorou tanto por preço mas tanto que … se tivesse aberto os templates do word, certamente não teria me contratado, teria feito ele mesmo.

Óbvio, sem qualidade, quebrando a cabeça, etc, etc mas… ele se virava.

Será que, no futuro, teremos pais operando os .. filhos?