quem pode, pode…

“Será preciso mais do que um problema com a recepção da antena do iPhone 4 para afetar a marca da Apple”. Foi assim que a revista Forbes anunciou a companhia de Steve Jobs como detentora do símbolo mais valioso do mundo.

A lista trouxe a dona do iPhone como primeira marca por causa de seu valor, avaliado em US$ 57,4 bilhões. Mas Steve Ballmer não ficou distante, pois a Microsoft conquistou a segunda posição no ranking por uma diferença “pequena”, com sua marca avaliada em US$ 56,6 bilhões. Completando o trio campeão vem a Coca-Cola, com valor de marca em US$ 55,4 bilhões.

No total, a revista listou 50 empresas no ranking e constatou participação de 30% das empresas de tecnologia. Das cinco marcas mais valiosas, apenas a fabricante de refrigerantes não segue o ramo. IBM, cuja marca vale US$ 43 bilhões, e Google (US$ 39,7 bilhões) completam o pódio – o gigante de buscas aliás, viu seu valor simbólico crescer em 450% desde 2005.

As outras posições de destaque ficaram com McDonald´s (US$ 35,9 bilhões), General Electric (US$ 33,7 bilhões), Marlboro (US$ 29,1 bilhões), Intel (US$ 28,6 bilhões) e Nokia (US$ 27,4 bilhões).

do AdNews

#Tomás

me faz um emkt frente e verso…

Sim, parece absurdo, mas já foi pedido por um cliente… um emkt frente e verso.

Pelo amor de Deus, cliente, não pense que é porque você tem uma agência de propaganda que você não precisa entender do assunto.  Muito pelo contrário, é aí que você precisa conhecer ainda mais.

Calma, não to falando que você tem que saber photoshop, illustrator… não é isso.  Mas você precisa saber o que pedir, como pedir, pra que pedir.

Eu sei, já estive do outro lado, nem todas as empresas querem contratar um gerente de marketing, ou, quando tem, pouquíssimas pensam em contratar alguém de marketing para ocupar o cargo, geralmente sobra para a filha do dono, para uma amiga, um estagiário ou qualquer coisa do tipo (ou, no caso de meu primeiro emprego, para o filho de uma das clientes mais importantes).

Estude, se atualize, saiba falar com sua agência.  Não é porque a agência tem um cara de atendimento, que ele precisa saber (e fazer) tudo.  Ele é só a interface, só o elo de ligação entre a empresa (o que ela quer) e a agência.  E para que ele faça bem seu trabalho, o que a empresa quer precisa estar muito bem definido, desenhado.  É claro que tudo pode mudar, mas, ao menos, dê uma direção para sua agência, mas uma direção de alguém que saiba o que ta falando.

Lembre-se sempre que o resultado virá de acordo com o que você pedir.

É claro que nada disso se aplica a você, porque você já faz tudo isso, já estuda, se atualiza, já entende a sua agência, já a conhece…. mas, fale para aquele seu amigo que não sabe disso, começar a saber.

#tomás

it’s (always) too soon to know for sure (seth godin)

Para quem não conhece, esse cara é um “criativo” do marketing.  Um dos melhores profissionais de marketing que eu tenho notícias, sempre vale a pena ler.

The cost of being first is higher than it’s ever been…

It’s entirely possible that you’re racing.

Racing to the market with a new product or a news story or a decision or an innovation. The race keeps getting faster, doesn’t it?

If you’re racing, you better figure out what to do about the times that you don’t know for sure…because more and more of your inputs are going to be tenuous, speculative and possibly wrong. Day traders have always understood this–all they do is trade on uncertainty. But you, too, if you’re racing, are going to have to make decisions on less than perfect information.

Given that fact, what are you going to do about it? I think it’s worth a few cycles of your time.

Is it smart to blog on a rumor?

Worth dropping everything and panicking because of a news alert?

Should you hire someone based on information you’re not sure of?

What about changing your website (your pricing, your layout…) based on analytics that might not be absolutely correct? How long are you willing to wait?

Given that you will never know everything for sure (unless you’re opting out of the race), some of the issues are:

What’s the cost of waiting one more day?
Are you waiting (or not waiting) because of the cost of being wrong, or because loud people are yelling at you?
Is the risk of being wrong unreasonably amplified by part of the market or your team? What if you ignore them and focus on customers that matter?
And have you thought about the costs of waiting too long? If you don’t, you’ll probably end up last.
Have you noticed how often stock analysts quoted in the news are wrong? Wrong about new products, wrong about management decisions, wrong about the future of a company? In fact, they’re almost always first and almost always wrong.

Rule of thumb: being first helps in the short run. Being a little more right than the masses ultimately pays off in the long run. Being last is the worst of all three.

A few people care a lot about scoops. Most of us, though, care about alert people making insightful decisions. Decide who you’re trying to please, then ship.

tudo isso pra mudar a cor? achei que teria uma resposta.

Acaba neste final de semana o mistério da Brahma. No começo de julho, a marca estreou um teaser com a pergunta “Por que a lata é branca?”. Isso tudo para comunicar a mudança de cor da lata, que passa a ser vermelha, parte da estratégia do novo posicionamento da marca: “O sabor de sua Brahma agora na cor da Brahma”. O foco é reforçar o sabor e a qualidade da cerveja.

Os filmes criados pela Africa que entraram no ar a partir do último final de semana possuem uma pitada de humor e terá ainda ações em mídia impressa, internet e ponto-de-venda. A marca ainda está de cara nova: um novo logo, criado pela Narita Design, chega ao mercado também nesta semana. A expectativa é que em menos de um mês todo o País já tenha sido abastecido com as novas latas.

“A mudança serve para reforçar a ligação do sabor com a identidade visual da marca, já que todos os elementos da família, como logo, caminhões e engradados, são vermelhos. E com um sabor tão inconfundível, a Brahma não poderia ter a mesma cor das outras”, diz Sergio Eleutério, até então gerente da plataforma jovem de Skol e que agora responde pela comunicação de Brahma.

Veja aqui um dos teaser, que ja tem mais de 120 mil visualizações no YouTube:

globo perde R$8mi por dia com horário eleitoral

E não é pra ficar p da vida??

da AdNews

A isenção tributária do horário eleitoral faz com que a Globo deixe de lucrar R$ 8 milhões por dia, a partir de 17 de agosto. A estimativa foi feita de acordo com a tabela de mercado utilizada pela emissora nos períodos das 13h às 13h50 e das 20h30 às 21h20. As informações são da coluna Outro Canal, da Folha de S.Paulo.

No chamado horário nobre, quando a TV leva ao ar o “Jornal Nacional” e “Passione”, se concentram as maiores perdas da emissora. Apenas com os intervalos do jornalístico, R$3 milhões deixam de entrar nos cofres da emissora. Um anúncio de 30 segundos no break do programa custa hoje R$ 402.900.

Já com a novela, um bloco de publicidade – de 279 segundos – rende prejuízo de R$ 3,6 milhões. A perda, no entanto, é compensada pela legislação eleitoral que autoriza as emissoras de rádio e TV a deduzir do Imposto de Renda 80% do que receberiam caso o período destinado fosse vendido para propaganda.

A assessoria da Globo informou à Folha que “existem estratégias, que são internas, para acomodar a grade nessa época”.

O custo do horário

O horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão custará aos cofres públicos – em isenções tributárias previstas em lei – cerca de R$ 850 milhões e terá quase 11 horas de duração, dividias entre publicidade partidária (no primeiro semestre) e eleitoral (durante a campanha).

De acordo com levantamento realizado pela ONG Contas Abertas, o montante que a Receita Federal deixará de arrecadar por conta da propaganda é de R$ 856.359.976,86. A cada minuto de propaganda política, o governo deixará de arrecadar R$ 128 mil em impostos este ano. O custo por segundo é de R$ 2.130.

O valor cobrado pelos comerciais são comprovados, por meio de notas fiscais, pelas emissoras. Essa nota não pode ser discrepante de outras operações com a iniciativa privada nos 30 dias anteriores e 30 dias posteriores a essa data.

Com base no montante encontrado, se estima quanto a emissora perdeu por ter cedido o tempo. O valor é subtraído do faturamento da emissora antes de ser calculado o imposto. Desde 2002, a União já deixou de arrecadar R$ 3,65 bilhões em razão do horário eleitoral gratuito.

Com informações da Folha de S.Paulo

Redação Adnews

quer passar vergonha? se cadastre na promoção da coca-cola

Vamos todos passar vergonha? É só se cadastrar na promoção da Coca-Cola americana para sua marca Dr Pepper.

Ao se cadastrar na promoção do facebook, o usuário permitia que a coca-cola postasse mensagens embaraçosas a seu respeito.

“Perdi meu cobertor especial. Como vou dormir?”, “O que está errado em fazer xixi no banho?”, e “Nunca ouvi ninguém dizer antes que isso é fofinho!”.

Tudo veio a tona quando uma menina de 14 anos “postou” referências a um filme pornô.  Sua mãe, emputecida foi atrás e descobriu tudo.

A dúvida que fica é… será que o pai da menina bateu nela? rs

#Tomás

____atualização

isso sem mencionar mais uma coisa.

entrei na página da promoção e vi um post muito sábio.

Claire Harris Bullows You do realise everyone who took part in this broke Facebook T&C?

4.4 You will not use your personal profile for your own commercial gain (such as selling your status update to an advertiser).

So whilst the app has been taken down because it broke many T&Cs, you’re all in the firing line too…

novo formato publicitário

do AdNews

O Google apresentou um novo formato de publicidade no seu buscador de imagens. A novidade, anunciada pelo blog Digits, do Wall Street Journal, permitirá aos anunciantes incluírem fotos nos links patrocinados do Google Imagens.

O serviço foi batizado de Image Search Ads e, de acordo com o diretor Ben Ling – que responde pela publicidade nas buscas do Google -, a empresa poderá incluir imagens em anúncios contidos em outros produtos, inclusive no buscador principal.

Segundo Scott Morrison, que assina o post, a novidade é uma das maneiras encontradas pelo Google para aproveitar todas as possibilidades de lucrar com seus produtos. Assim como acontece com o buscador normal, sempre que um link for patrocinado, ele virá identificado e separado das buscas não pagas.

Redesenho

A plataforma escolhida pelo Google para inovar na publicidade é justamente a que passa por reformas. Imagens menos espaçadas, nome do arquivo, tamanho e links escondidos – para melhor visualização da página – estão entre as novidades testadas pela empresa em sua nova interface para busca de imagens.

Um número limitado de usuários já pode conferir o novo layout, que traz outras novidades como a extinção da barra branca no topo da tela mostrando uma miniatura.

Agora, a imagem aparece em um modal por cima da página que a hospeda e as informações sobre a foto estão disponíveis em uma coluna na lateral direita da tela.

Com informações do Wall Street Journal

Redação Adnews

eleições anulam cidade limpa em sp

é só ter um pouco mais de dinheiro envolvido que tudo vai por água, rs

do AdNews…

Placas, cartazes, faixas e até os muros da capital paulista ganharão de volta o colorido da publicidade, mas só durante as eleições. A Lei Cidade Limpa deixará de vigorar no período por decisão do município em conjunto com a Justiça Eleitoral. A informação é de Flávio Ferreira, da Folha de S.Paulo.

Desde a entrada em vigor da lei, que há três anos retirou os anúncios publicitários da cidade, essa é a primeira vez que a propaganda terá a possibilidade de voltar a inundar as ruas de São Paulo.

Durante o período eleitoral de 2008, as dúvidas acerca do decreto levaram os candidatos a desistirem desse tipo de propaganda. Neste ano, Estado e município – através de uma lei promulgada em 2009 – liberaram as intervenções urbanas.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, candidatos a deputado com base de eleitores na capital afirmaram que usarão todas as formas de propaganda agora liberadas, como a pintura de muros e colocação de placas e banners em imóveis particulares.

Esses políticos ressaltam que se a lei proibisse a publicidade eleitoral na cidade de São Paulo eles não teriam as mesmas condições que adversários com redutos eleitorais em municípios onde não há restrições à propaganda.

“Vamos fazer visitas de casa em casa e pedir para colocar banners na porta das casas dos cidadãos”, afirmou o vereador João Antonio (PT), candidato a deputado estadual.

Copan liberado

Legalmente a suspensão da Cidade Limpa só valerá durante o período eleitoral, porém o decreto dá uma nova chance à publicidade de rua graças a um artigo, que permite publicidade em “melhorias urbanas, ambientais e paisagísticas”. O Copan – um dos principais cartões-postais da cidade – utilizará do artifício para revigorar sua fachada.

Não só os edifícios se veem beneficiados pelas aberturas na Lei. Os táxis voltarão a receber anúncios publicitários, liberados em acordo entre a Prefeitura de São Paulo, SPTuris e a agência de marketing Amigo.

Outro artigo da lei permite “anúncios especiais” – como os de interesse cultural, dessa forma, os táxis exibirão anúncios de ações governamentais em luminosos dupla-face instalados em cima dos carros.

Os carros receberão também pequenas TVs de plasma em seu interior – exclusiva para os passageiros. E, é aí que entra a receita da Amigo, que negocia o conteúdo dos televisores. As únicas restrições são quanto à veiculação de material erótico ou propagandas de bebidas alcoólicas, cigarros ou produtos ilegais.

Com informações da Folha de S. Paulo. Arte publicada na Folha.com

quer fazer, faça… mas faça direito

Que as redes sociais é a menina dos olhos da publicidade no momento todo mundo sabe.  Mas… por que Diabos as empresas estão fazendo tudo errado?

Por que elas acham que é só jogar algum tipo de conteúdo, criar um perfil no facebook e tá tudo certo?

Veja o caso da Dilma, por exemplo.  Uma questão básica (desde o início do emkt) é:  Se eu me cadastro para receber algum tipo de conteúdo, e depois de um tempo quero me descadastrar, primeiro, tenho que achar facilmente link para sair.  E, depois de pedir para sair tenho que parar de receber o conteúdo.  Óbvio? Talvez.

No caso dela.  O link para descadastramento raramente funciona. E, quando funciona, e peço para me descadastrar, não paro de receber o conteúdo.

E pra piorar. Eu fiz alguns comentários para ela.  Algumas críticas negativas (sim, críticas podem ser positivas ou negativas -antes que me xinguem).  Ela respondeu?  Claro que não.

E não to falando de política, de partido ou qualquer coisa do tipo.  Quer votar nela, vote.. estou falando apenas do relacionamento web.

A outra me pede (como planejamento de agência publicitária).  O que é marketing viral? Me mande uma proposta para fazermos.

Opa!! Pera lá!! Se você nem sabe o que é, por que diabos quer fazer?  E, antes de fazer uma campanha viral, precisamos seguir alguns passos.  Cumprir algun requisitos.

É como o cara que tem dívidas financeiras, paga 10% de juros por mês, querer investir na poupança (que rende menos que 1%).  Pôxa, pega o dinheiro, paga suas dívidas e, depois, pensa em algum tipo de investimento.

Ou, o cara que gasta mais do que recebe querer comprar uma casa.  Catso.  Equilibra suas finanças e, depois, pensa em algo do tipo.

Resumindo… Se você quer fazer alguma coisa, primeiro se estrutura, pede ajuda de quem entende e faça direito. Quer abrir um canal de comunicação direto com o consumidor?  Esteja preparado.  Muitos vão te xingar.  Muitos.

E… deixá-los no vazio, só vai piorar.

Veja que curioso.  Acabei de entrar no site da Dilma para cobrar a resposta da minha pergunta e também para dizer que quero me descadastrar mas, mesmo depois de preencher o formulário para tal fim, não fui descadastrado.

Eu utilizei o formulário de CONTATO do site dela.  E, adivinhem só?? A tela seguinte que apareceu foi: OBRIGADO POR CADASTRAR.

Opa, opa… eu não me cadastrei, apenas entrei em contato.  Mais uma forma ilegal de conseguir banco de dados.

#Tomás

prometeu … então cumpra!

do MMOnline.

Na Espanha, a fabricante de eletrônicos japonesa Toshiba e a fornecedora de GPS holandesa TomTom viraram alvos de consumidores irritados pelo descumprimento da campanha publicitária de ambas durante a Copa do Mundo.

Na campanha promocional, tanto a Toshiba quanto a TomTom prometiam devolver o valor pago pelos consumidores na compra de televisores e notebooks caso a Espanha ganhasse o campeonato mundial, segundo o jornal mexicano “El Economista”.

A campanha anunciava claramente: “Compre um novo portátil Toshiba, com o novo processador Intel Core i5 de 2010, ou um televisor Toshiba e, se a Espanha ganhar a final, devolveremos o dinheiro”. Como a Espanha efetivamente ganhou a Copa do Mundo, esperava-se que as empresas devolvessem o dinheiro pago pelos equipamentos, o que não ocorreu.

A associação de defesa dos consumidores espanhola (Facua) já recebeu várias queixas de consumidores e apresentará a denúncia ao Instituto Nacional do Consumo do Ministério da Saúde e Política da Espanha, com o argumento de que existe o não-cumprimento contratual e de que a publicidade enganosa induziu o consumidor a erro. E a Organização de Consumidores e Usuários da Espanha planeja processar as empresas caso essas se neguem a devolver o dinheiro.

A Toshiba e a TomTom se defendem e informam que, para reclamar o dinheiro de volta, os consumidores deveriam ter se registrado no site da Toshiba – mas essa condição não foi divulgada na campanha publicitária.