Murdoch vai parar o Google? Será?

O magnata da comunicação Rupert Murdoch deu nesta semana início a mais um capítulo na briga contra mecanismos de buscas e a publicação de conteúdo gratuito na internet. Em defesa de que o material disponível no mundo online seja pago, o dono da News Corp desafiou o Google e outros players do mundo virtual, a quem acusou de roubar o jornalismo de meios tradicionais: “Eu vou fazer o Google parar de pegar nossas notícias de graça… existe uma lei de direitos autorais e eles reconhecem isso”. A declaração de Murdoch foi dada em um evento do Clube Nacional de Imprensa da Universidade George Washington. Na ocasião, repleta de jornalistas, estudantes e profissionais de mídia, o empresário disse que a indústria do jornal teve de se levantar por si mesma e cobrar por conteúdo, usando a lei de copyright para defender seu jornalismo de ser usado sem permissão. Na contramão das críticas, o poderoso chefão da mídia elogiou o iPad, tablet recentemente lançado pela Apple e o classificou como um possível salvador da indústria do papel, em queda sistemática mundo afora. De acordo com o jornal The Guardian, Murdoch disse que os motores de busca tinham encontrado um “rio de ouro”, através da agregação de conteúdo, mas que os dias de notícia livre chegarão ao fim. “Eles usam o conteúdo de graça. Eles têm esse modelo de negócio muito inteligente”, disse. Em junho, os títulos britânicos de Murdoch, o Times e o Sunday Times vão se juntar ao Wall Street Journal e cobrar pela leitura de conteúdo. No entanto, alguns críticos dizem que os consumidores já estão acostumados a acessar conteúdos online de graça e não vão pagar por assinaturas em grande número, pelo menos suficiente para formar um modelo de negócio viável para o jornalismo de qualidade. Murdoch questionou este medo, dizendo que os consumidores poderiam ser forçados a mudar seus hábitos. “Quando eles não tiverem mais para onde ir eles vão começar a pagar, se for razoável. Ninguém vai pedir um monte de dinheiro”, disse ele. O chefe da NewsCorp também atacou o jornal The New York Times dizendo que seus planos de conteúdo pago deveriam ser mais restritivos. Os defensores dos sites de jornais gratuitos freqüentemente acusam Murdoch de ser um tecnofóbico, mas o magnata da mídia australiano se disse feliz em abraçar o iPad, lançado no último sábado. Durante a entrevista, com o jornalista Marvin Kalb, ele pegou um aparelho para demonstrar como navegar no site do jornal. Murdoch disse que o iPad poderia ser o salvador do jornalismo, embora o formato eletrônico não imprima. “Eu vislumbrei o futuro no último final de semana com o iPad. É uma coisa maravilhosa”, disse. “Se você tivesse menos jornais e mais destes … pode muito bem ser a salvação da indústria dos jornais.” Redação Adnews, com portal Terra

Anúncios

Sobre tomás
Me chamo Tomás Oliveira, 31 anos, paulistano, nascido no Itaim, profissional de marketing e vendas. Tenho um filho de 07 anos, que começa a me desafiar, tentando provar que c* não é palavrão, Torcedor (não mais tão fanático quanto antes) do São Paulo, amante de leitura, cinema e jogar bola, adoro blues, jazz e rock´n´roll e outras coisas mais. Estou aqui para aprender e passar um pouco do que eu aprendi. É isso, acredito que já dá pra ter uma idéia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: