assassinato no call center…

Será que se eu assassinar 90% dos atendentes do call center da TIM (ou, na verdade, de todos os call centers do Brasil) sentiremos alguma falta?

Eu honestamente não acredito que uma empresa que se diz séria possa manter um serviço de call center como esse.  Será que eles não tem treinamento?  Será que eles não sabem o que falam mesmo ou fazem isso só para irritar?

Será que a empresa não sabe que ao fazer isso, seus clientes mais lucrativos vão embora?  Será que não vale a pena investir um pouco nisso?

Humm.. já sei.  Na verdade trata-se de um cartel.  Não existe diferença (eu acho) entre nenhum call center.  Então os clientes são reféns e não podem sair de uma e ir para outra por causa dos atendentes pois, ao chegar na outra, se depararão com as mesmas bestas que falavam antes.  Logo não será vantagem alguma trocar de empresa por causa disso….

E não é que eles são muito espertos???

_tco

Anúncios

aaaah não … na tv não

Que temos propaganda toda hora, a todo segundo e de todas as formas possíveis todo mundo já sabe.  Estudos até indicam que somos impactados por mais de 3.000 intervenções diárias.  3.000.

Agora, eu chego em casa, deito no sofá, vou ligar a TV e vejo uma porcaria de um pop-up anúncio na televisão.  Uma porcaria de um anúncio em forma de pop-up na televisão.  Que porcaria é essa??

Já não bastam os anúncios, merchandising e tudo o mais… agora temos POP-UPS… 

Pelo amor de Deus…

_tco

por que contratar uma agência?

o peixe, a agência e os cargos

Comercial x Atendimento.

O que é um, o que é outro?  Tudo bem que isso nunca foi consenso, porém a confusão parece crescer mais e mais.  A verdade é que eles não são a mesma coisa e que um não vive (ou não poderia) viver sem o outro.  No mundo maluco de hoje pode até ser que uma mesma pessoa acumule as duas funções, porém, ainda assim as funções não são iguais.

Comercial:  é o cara que abre portas.  Poxa, eu não conheço ninguém na empresa XPTO, é função do comercial conhecer ou, se não conhece dar seus pulos para tal.

Atendimento:  é o cara que garante a satisfação do cliente.

Em uma agência de propaganda a confusão começa porque, geralmente, nas que tem comercial não tem atendimento.  O mesmo cara acumula as duas funções e, nas grandes que só tem atendimento (porque o comercial fica a cargo dos big-shots), ninguém precisa abrir porta nenhuma mesmo.

O comercial tem skills muito mais de relacionamento puro, usa seu networking em função do trabalho 24 horas por dia.  Já o atendimento precisa conhecer um pouco mais do negócio do cliente (e da agência).  Precisa entender algumas siglas -pra ser bem babaca- e sustentar uma conversa mais densa sobre marketing ou comunicação com o cliente por algum tempo -mas é claro que o atendimento não tem a maestria que tem o comercial, pelo menos não em determinadas áreas.

E a confusão continua porque ao invés dos dois se unirem para aproveitar o que cada um tem de melhor, um fica de rixa com o outro tentando provar que é melhor ou que “esse papo de conhecer o mercado do cliente” é babaquice, o cliente que mesmo é uma loira peituda ou alguém que saiba pedir bons vinhos em um jantar.

No final das contas o atendimento não abre tantas portas quanto um comercial abriria e o comercial, além de não saber o que fazer depois que a porta foi aberta (ou então, de ficar sentado na frente do cliente como um cachorro de padaria, esperando chegar o próximo briefing), fica limitado a um número X de clientes enquanto poderia abrir inúmeras novas contas.

E tão ruim quanto tudo isso são os donos da agência que permitem que isso aconteça.

 

bobo

bobo

 

 

_tco

da série empresas que enganam: promoções casadas

Ano passado recebi um telefonema. Era de uma tv por assinatura que, segundo eles, chegaram até mim por indicação da empresa de telefonia celular que eu sou cliente.

Ok, ok. Venda de mailing. Um absurdo mas … já estamos nos acostumando.

Como o sr é um cliente super hiper fucking special da operadora X, você poderá usufruir de uma promoção especial. Além do sistema mais avançado, terá o campeonato brasileiro de graça, mais desconto de R$50,00 em sua fatura do celular, etc, etc, etc.

Nossa. Mas eu terei todas essas vantagens? Como vocês são legais (tudo bem que o campeonato brasileiro estava terminando mas…).

06 meses depois, não tive 1/2 dessas vantagens. Resultado, cancelei meu contrato sem pagar nenhuma multa e depois, ainda por cima, tive estorno de quase 40% do valor pago esse período todo.

Eu sou uma exceção, ok. A maioria se conforma em ter sido enganada e deixa barato. Mas até quando vamos permitir que isso aconteca? Quem empresas como essas nos prejudiquem deliberadamente de todas as formas possíveis?

Até quando seremos…

trouxa

trouxa

trouxas?

 

_tco

nós só copiamos o que não presta

Me lembro como se fosse hoje.  Eu, meu pai e primo no carro.  Não tinha mais do que 10 ou 12 anos.  Eu tentava convencer o velho de me levar ao McDonald’s.  O velho odiava (ainda odeia) o McDonald’s.  Sempre gostou da organização, da rapidez com que faziam as coisas, mas sempre disse que isso não prestava pra comida.  Não se pode comer com pressa.  Esta com pressa?  Não coma.  E claro, a qualidade da comida é horrível.  E ele falava.  Com tanta coisa que os americanos tem de bom, por que a gente só copia o que não presta?

crianças copiando

crianças copiando

Enfim, que o marketing -eu estou falando MARKETING, não propaganda- dos americanos está a frente do nosso é bastante verdade.  E que isso se reflete nos livros de negócios, nos autores dedicados ao tema, nos próprios blogs e no conteúdo de uma forma geral é até um caminho natural.

Agora, ao invés de copiarmos apenas a parte “escrota” dos orkuts, facebooks, video-games, etc, etc, etc, por que não copiarmos também as partes boas disso tudo?  Scribd, Digg, etc, etc, etc.

Mesmo algumas iniciativas Skoob, por exemplo, acabam descambando para outro lado e não para o compartilhamento de conteúdo livre.

A grande pergunta é:  como mudar isso?

_tco